Muros da Comfil – PUCSP

February 19, 2009

A arte urbana pode ser encontrada em qualquer lugar mesmo. São algumas coisas nem sempre notadas, ou algumas vezes ignoradas por quem passa. Algumas são apenas um rabisco sem “conteudo” e acaba se destacando entre as demais. 

Para quem nao conhece, a PUCSP, é portadora de diversos tipos de manifestações de arte, na maioria contemporanea. A COMFIL (prédio de Comunicação e filosofia da PUC) é a que mais possui artes nas paredes. Recentemente foi pintada de branco e feito novos desenhos em cima.

Hoje notei que pintaram novas imagens nos muros, pela mesma pessoa, e gostei muito. é algo entre um monstrinho e aquelas cabeças de Tóten. Dessa vez nem o ar condicionado perdoaram.. hehehehe Não sei quem é, mas parabéns pela arte, de muito bom gosto =D

dsc00420

Falando em arte urbana, hoje eu vi um programa no Multishow “Coisas Incomum” que o assunto era os metros de Nova Iorque, nada mais lembrado e adimirado pelos adoradores de graffiti. Diferente do esperado os metros de Nova Iorque estão mais conservados e “limpos”. Agora estão com artes mais contextualizadas e com idéias mais politizadas. Além das artes gráficas tambem é possivel usufruir da dança de rua americana e de “fashionistas” que passam todos os dias por lá. Para ter certeza de tudo isso eu vou me aprofundar mais no assunto e ver o que de verdade é.

Advertisements

São Paulo

February 10, 2009

 

fev.09

fev.09

Ah, não sei, sei lá, curti!

=]

“Toalete” por Yvone Delpoio

February 2, 2009

 

mictorio

Mijou ao lado e me jogou
No chão viscoso,
Enlameado de sêmen
Repleto de pêlos púbicos,
Provindos dos pênis
Freqüentadores de mictórios.

Admirando as fezes no vazo,
Me vem a fé que vezes
Penso no inferno devasso,
De enxofre podre embostelado,
Tão quente o bastante
Para suar o suor mais vagabundo,
Como o que escorre pela pele
Cheirando a gozo puro.

Gritando e gemendo
Os ecos do submundo,
Mundana, me sinto
Tão suja quanto à cena
Mais medonha e moribunda,
De sangue jorrado
E pedaços de corpos,
Lambuzados pelo cansaço.

No transe devasso de êxtase,
O ponto G da transa ilícita
É emporcalhar-se de indecência.
Mergulhar o corpo lascivo
Ardente em chamas flamejantes,
Nas profundezas da privada
Sem privar-se de ser depravada.

Esfrego na parede a vontade,
Que a intensidade arde
As partes expostas
E as costas escorregadias.
O ânus e a vagina
Queimam excitantes
De atos infames da orgia.

banheiro2Veio obsceno observar
Meu corpo nu servido,
E se enfiou em orifícios.
De desejos pervertidos,
Dentes e dedos cravados
Fardos de força de um safado,
Corrompem o permitido.

Estou escrava dessa luxúria
Esdrúxula que me liberta
Como selvagem.
A libertinagem me acende
E transcende o prazer orgástico,
Desse sórdido sanitário
De fins pornográficos.

Os voluptuosos movimentos
E posições torpes
Queimaram e marcaram
A minha alma desumana.
No auge do meu estado,
A esbórnia da foda mais foda
Foi descer e foder com o Diabo.

 

http://consumindopalavras.wordpress.com 


Os Homens da caverna faziam mais que “Buga – Buga”

February 2, 2009

Quantas pessoas acham que a Arte urbana foi criada pelas gangs de Nova Iorque? e não adianta dizer que não mas todo mundo, um dia, já pensou que foi assim que ela surgiu. Claro que a maioria do artistas consagrados e as técnicas de hoje levam o nome da cidade. O problema é que muitas pessoas ainda pensam assim, ou pior ainda, rotulam o grafite como uma arte de vandalos,  e por que isso? Justamente por que a arte urbana não é estudada assim como o surrealismo, cubismo e todos os outros “ismos” são estudados no colégio. Não tem como negar, alguns artistas não seguem leis e acabam sujando o nome da arte, mas nem sempre é por causa deles que a arte urbana é rotulada assim, na maioria das vezes os leigos à nomeiam assim por ouvir pouco sobre a arte, e quando escutam algo sobre, é sempre do modo que a sociedade impõe.

A arte urbana, o grafite, foi encontrada dentro de grutas e acreditam que esses registros foram feitos nos primórdios da humanidade. As figuras em sua maioria eram feitas com ossos e pedras, porém, ao formar silhuetas feitas com ossos furados para soprar pó colorido em volta da mão, mostra que os primeiros homens também anteciparam a técnica do estencil e do spray. O grafite ainda marca presença em alguns outros momentos da história, e dessa vez também com um motivo muito importante e não só como uma marca, foi utilizado como forma de manifestação e em campanhas políticas. Nas escavações em Pompéia, foi possível encontrar uma diversidade de grafite (slogans eleitorais, desenhos e cenas obcenas). Na Grécia antiga foram encontrados pedaçoss de argila com escrituras entalhadas. Na Segunda Guerra Mundial os nazistas fizeram uso para propaganda contra judeus e os oposicionistas. Durante toda a história o gafite foi utilizado não só como arte, mas também como forma de revolta.

O Grafite possui muito mais pontos importantes n história, mas pelo menos ficou claro que o grafite não começou no inicio do século passado, não é? O grafite é arte, está presente no cotidiano urbano e em todos os pontos das cidades. Há vairiadas formas e estilos de grafite, a influência faz com que cada vez mais a arte seja mais complexa, é uma arte que merece reconhecimento assim como as demais. É possível notar, no grafite, a influência do surrealismo, cubismo, arte abstrata e tipografia, sendo assim  é uma arte de estilo notável e, por estar nas ruas, de fácil acesso. Olhe a sua volta e contemple a arte, quem garante que o “rabisco” da frente da sua casa não será a próxima Monalisa?

"Os Gêmeos" - grafiteiros brasileiros“Os Gêmeos” – grafiteiros brasileiros